Curta a vida
A vida é curta
Não bastasse essa triste verdade
Ainda temos que ir a luta
Vencendo a tristeza
Que de tão astuta
Insiste em incomodar
Nos mostrando uma realidade fajuta
Que muitos seguem sem pensar
O peso da futilidade assusta
Mas ainda tem quem prefira carregar
Eu guardo apenas o que eu uso
E o que eu quero compartilhar
As tranqueiras jogo fora
Pois no lixo é o seu lugar
Deixo espaço para os sorrisos
Que no rosto faço questão de carregar
Sugiro que leve a vida desse jeito
E tente do seu melhor aproveitar
Jogue fora toda mágoa
Que no peito só tende a pesar
Absorva o melhor da felicidade
Para suas forças renovar
E extenda a mão com alegria
A todos que de ti precisar